TUDO SOBRE O LIXO ORGÂNICO

O que fazer para reciclar o lixo orgânico

Você sabia que existem formas de reciclar o lixo orgânico? A compostagem e a biodigestão são os processos mais comuns para tratamento deste tipo de resíduo. Conheça a diferença entre os processos e veja como você pode otimizar a separação dos seus resíduos.

Nosso lixo normalmente pode ser separado em 3 frações. O lixo reciclável seco, o lixo reciclável úmido (também chamado de orgânico) e os rejeitos (também chamado de lixo comum). O lixo reciclável é todo material que pode ser reaproveitado de alguma forma após o seu descarte. Ou seja, são materiais que podem passar pelo processo de beneficiamento e retornar ao ciclo como matéria prima ou como material para segundo uso. 

Os tipos de lixo

Dentro da categoria de recicláveis secos estão os materiais que normalmente são enviados para coleta seletiva como: 

  • plástico, metal, papel e vidros. 

Estes materiais devem ser limpos após seu uso, e descartados separadamente para coleta seletiva para beneficiamento por cooperativas ou operadores privados que irão destinar esse material para a indústria da reciclagem. 

Fazem parte do lixo reciclável úmido todos os resíduos que têm origem animal ou vegetal como: 

  • restos de alimentos, folhas, galhos, sementes, restos de carne, ossos, entre outros. O lixo reciclável úmido é sempre biodegradável.  

Já o rejeito é todo resíduo que não é mais passível de reúso, e por isso deve ser descartado separadamente. É o caso de materiais como: 

  • papel higiênico, fezes de animais, e também aqueles que não são recicláveis como os panos multiuso, papel filme, embalagens engorduradas, fraldas e absorventes, bitucas de cigarro, luvas e máscaras de proteção.

Reciclagem dos resíduos

Para cada uma dessas frações há uma destinação mais adequada, pensando na forma menos impactante para a natureza. Sendo assim, o rejeito por não poder ser mais reutilizado, deve ser encaminhado para o aterro ou para incineração. 

O resíduo reciclável seco deve ser encaminhado para a coleta seletiva para passar pelo processo de reciclagem. Você pode inclusive contatar a nossa equipe, caso ainda não tenha um programa de coleta seletiva na sua empresa ou condomínio

Já o resíduo orgânico também pode passar por um processo de reciclagem por meio da compostagem ou da biodigestão. A principal diferença entre estes processos está relacionada ao grupo de microrganismos responsáveis pela biodegradação da matéria orgânica. 

Biodigestão

Na biodigestão o processo é anaeróbio, isso significa que ocorre na ausência de oxigênio. Como resultado desse processo, são gerados os subprodutos biogás e biofertilizante.

A biodigestão anaeróbia conta com uma gama extensa de tecnologias para processamento da matéria orgânica. A escolha da alternativa mais adequada é balizada, principalmente, no tipo de resíduo ou efluente a ser tratado e com base em outros fatores como:

  • a área disponível para instalação
  • a presença de corpos d’água, rochas e/ou árvores
  • a exposição ao sol
  • a mão de obra para operação  do sistema

Compostagem 

No processo de compostagem, os microrganismos são aeróbios, logo, demandam oxigênio para metabolizar os substratos orgânicos. Após o ciclo de compostagem completo temos o adubo orgânico e o lixiviado, também chamado de composto líquido. 

A técnica mais difundida para realização de compostagem é por meio da montagem de leiras de aeração passiva ou com revolvimento forçado. Para soluções de pequena escala, é usual o emprego de vermicomposteiras, em que são inseridas minhocas para acelerar o processamento da matéria orgânica. 

Qualquer pessoa pode ter uma composteira simples em sua casa para tratar os resíduos orgânicos, diminuindo assim o volume de rejeitos descartados e auxiliando na manutenção do meio ambiente. 

No aplicativo Valora, exclusivo para clientes e parceiros que possuem o plano de assinatura para coleta seletiva, é possível obter um voucher de desconto para aquisição de uma composteira doméstica com empresas parceiras. Outra solução, mais econômica e sustentável, é fazer a composteira reutilizando baldes ou potes plásticos.

Reaproveitando os resíduos

Como você pode ver, é possível reutilizar e dar uma destinação adequada também para o resto de alimento e da matéria orgânica. A reciclagem é um processo muito importante tanto para o reciclável seco quanto para o lixo úmido.

Aqui na Valora trabalhamos muito para tornar o resíduo um produto de valor. Falamos muito sobre as alternativas e métodos de separação dos resíduos para que você possa conhecer mais a fundo esta temática e aplicar os conceitos no seu dia a dia. 

Ressaltamos que para a eficiência destes processos, é muito importante ter um profissional com experiência em projetos, e a elaboração prévia de um plano de gerenciamento de resíduos. Afinal, a má gestão desses resíduos apresenta riscos de contaminação sanitária, ambiental e biológica. 

Um lote de material reciclável contaminado com restos de alimentos e matéria orgânica pode inviabilizar a reciclagem e o reaproveitamento de embalagens pelo resto da cadeia. Por isso é tão importante realizar a separação adequada antes de enviar os resíduos para a coleta seletiva, biodigestão ou compostagem.

Caso tenha dúvidas sobre como segregar os resíduos, ou sobre a necessidade ou não de um plano de gerenciamento de resíduos sólidos, entre em contato com a nossa equipe. Vamos juntos valorizar esse ciclo!

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *