O TIME VALORA: ÁREA COMERCIAL

Essa semana foi de gravação por aqui! A equipe Valora cedeu entrevistas em parceria com o Eco Bagagens junto do Rogerio Naressi e seu time e decidimos compartilhar por aqui com vocês também! A entrevista a seguir foi realizada com a Marcela Evangelista, do nosso time comercial. Para ver o programa na íntegra acesse nosso Instagram e fique por dentro das novidades!

ENTREVISTA COMERCIAL

Rogério: Bom dia Marcela, muito se discute sobre a dificuldade de implementar projetos de economia circular, como a Valora vê esta questão?

Marcela: Olá Rogério, muito obrigada! A questão da economia circular é um desafio e uma oportunidade para todas as empresas, pois ela pressupõe o retorno dos materiais de volta ao ciclo de produção. Nós atuamos diretamente neste ponto, como operador logístico em projetos de sustentabilidade voltados para gestão de resíduos recicláveis.

Rogério: Muito bom, pode me explicar melhor como a Valora tem trabalhado nesse contexto?

Marcela: A Valora atua basicamente  em 3 pilares de promoção da sustentabilidade e da economia circular: um viés que auxilia empresas e grandes geradores, como condomínios, a realizar a coleta seletiva corretamente através de um Plano de Assinatura. Um viés que promove a LR e divulga a sustentabilidade por meio do Selo Valora e um terceiro que busca o que chamamos de adicionalidade de massa, por meio da Valora Coin, a nossa moeda digital da sustentabilidade.

Rogério: Muito legal. O que é a Valora Coin?

Marcela: A Valora Coin é o que chamamos de um ativo digital. De maneira simples, é um registro em BlockChain de todo o processo de coleta e destinação dos resíduos recicláveis coletados pela Valora, onde registramos ponto de coleta, peso, data e hora de coleta e para qual cooperativa foi destinado. Com isso nos damos total visibilidade e transparência para empresas e pessoas sobre o impacto positivo que estão realizando. Esta é uma forma segura e auditável de se registrar todo o processo. Este tipo de projeto pode ser um investimento para empresas interessadas em cumprir metas ESG e projetos sustentáveis; por exemplo.

Rogério: Como as empresas ou pessoas fazem a aquisição deste Valora Coin?

Marcela:  Qualquer pessoa ou empresa que queira realizar um impacto positivo ou compensar sua atividade poderá adquirir o Valora Coin que está relacionado a massa de resíduos recicláveis que a Valora irá coletar. Vou te dar um exemplo… Hoje temos diversas empresas de bens de consumo e de embalagens preocupadas em cumprir com as práticas ESG, por exemplo com projetos para redução de plástico na natureza. Nós podemos ajudar empresas que buscam essa compensação por meio da Valora Coin. Nesse caso primeiro definimos qual o impacto que a empresa precisa cumprir, por exemplo recuperar 10 toneladas de embalagens plásticas. Em seguida definimos pontos de coleta que atualmente estão enviando os resíduos recicláveis para aterros sanitários em busca dessas 10 toneladas de material (impacto desejado). E por fim, atuamos como operadores logísticos com uma frota elétrica, coletando esse material na ponta da cadeia de consumo (em condomínios e GG) e destinando ele corretamente para a reciclagem.  O bacana é que também integramos a tecnologia nas nossas operações desenvolvendo um sistema na nuvem que otimiza as rotas feitas pelos nosso caminhão e que coleta dados como: peso, origem, data e destino final do resíduo coletado. Registramos esses dados no blockchain criando um token digital, que é a Valora Coin. É ela que comprova e assegura todo caminho que o resíduo percorreu e valida o processo garantindo que o impacto ambiental equivalente seja compensado.

Um segundo exemplo:  Imagina uma pessoa que mora em uma residência em um bairro onde não há coleta seletiva. Essa pessoa também não possui pontos próximos de descarte de recicláveis e não possui hoje uma forma de descartar seus resíduos de forma correta.  Uma alternativa para esse problemas seria comprando Valora Coins.  A Valora irá coletar e destinar os resíduos recicláveis que atualmente estão indo para o aterro, em uma outra cidade ou bairro, e destinar estes resíduos de forma correta. No final, a pessoa terá compensado a sua ação da mesma forma como se tivesse descartando os resíduos de forma adequada. É um conceito muito similar ao já realizado no setor de energia. O consumidor ou empresa em São Paulo compra energia solar sendo gerada no Piauí, por exemplo.

Rogério: Excelente, quero compensar meu resíduo!

Fiquem ligados que em breve postaremos mais entrevistas com outras pessoas do time Valora!

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *