DESCRATE DO ÓLEO DE COZINHA, PROBLEMAS E SOLUÇÕES DE RECICLAGEM

Existem inúmeras dúvidas sobre o descarte correto do óleo de cozinha, estamos aqui para esclarecer todas!

Nossa introdução se mantém a mesma, pois os temas sobre impactos ao  meio ambiente devem estar na pauta de todos. Questões como Projeto ou Selo de Sustentabilidade, Economia Circular, Logística Reversa, Coleta Seletiva, ESG (Environmental, Social and Governance), reciclagem de papel, papelão, plástico, vidros, catadores, Moeda Verde entre outros relacionados, têm que estar na atenção das autoridades governamentais, empresas e cidadãos. Hoje nosso destaque está para os impactos causados pelo óleo de cozinha. Se não receber uma destinação correta pode gerar vários problemas.  

1) Qual o impacto do óleo de cozinha na água e no solo ?

São diversos impactos ambientais e sociais. Impermeabilização do solo, poluição dos lençóis freáticos, contaminação do solo, entupimento da rede de esgoto e proliferação de animais transmissores de doenças são alguns dos principais exemplos.

Para se ter uma ideia 1 litro de óleo pode poluir até 25.000 litros de água. Além disso, o despejo indevido de óleo na rede de esgoto ou nos lixões contamina água, solo e facilita a ocorrência de enchentes. 

O óleo que chega aos rios e às represas da cidade fica na superfície da água e pode impedir a entrada da luz que alimentaria os fitoplânctons, organismos essenciais para a cadeia alimentar aquática.  O óleo dificilmente se decompõe. Ele pode contaminar o solo e, consequentemente, os lençóis freáticos. E mais, quando atinge o solo, o óleo tem a capacidade impermeabilizá-lo dificultando o escoamento de água das chuvas, por exemplo. Tal quadro é propício para as enchentes. 

2) Por que ele é um problema para rede de esgoto e caixas de gordura ?

Jogar o óleo de cozinha pelo ralo polui e pode danificar os encanamentos. Ele contamina milhares de litros de água se descartado de maneira incorreta. Ele pode contribuir para o entupimento da tubulação e o esgoto retornar para dentro da própria residência, trazendo transtornos aos usuários e à vizinhança.

A caixa de gordura deve ser instalada na saída da água utilizada na pia, na máquina de lavar louças e antes de chegar à rede pública de esgoto. Ela é um pequeno tanque que retém a gordura lançada na pia ou presente na louça e nas panelas das casas e restaurantes. Quando esfria, a gordura se transforma em blocos sólidos que se fixam nas paredes das tubulações, reduzindo o espaço para a passagem do esgoto, o que provoca entupimentos e transbordamentos. Se a rede coletora estiver entupida há risco de o esgoto retornar para dentro do imóvel.

3) Esses problemas acontecem com qualquer tipo de óleo ou há diferença entre eles (soja, girassol, canola, azeite…) ?

Nesse caso acontece com qualquer tipo. Todos têm características semelhantes, apesar de serem diferentes. Alguns são livre de gorduras trans, outros ricos em gorduras poli-insaturadas, caso do óleo de Milho. O óleo de Girassol, rico em vitaminas (A, D, E e complexo B), além de minerais e ácidos graxos insaturados, este óleo ajuda a prevenir doenças cardiovasculares e a diminuir os níveis de colesterol.  Mas o caso aqui é que o entupimento que se dá quando ele esfria e a gordura se transforma em blocos sólidos que se fixam nas paredes das tubulações.

4) Como fazer o descarte adequado do óleo de cozinha? 

A sugestão é usar uma garrafa PET ou equivalente, pela praticidade, segurança e limpeza. Se usar, por exemplo, vidro, ele pode quebrar, causar acidentes e contaminar o ambiente. Assim, a dica é simples. Após utilizar o óleo de fritura, espere esfriar e armazene-o em uma garrafa PET. Utilize um funil para facilitar a entrada do óleo na garrafa. Conforme for utilizando o óleo, vá armazenando desse modo e lembre-se de sempre fechar bem as garrafas para evitar vazamentos, mantendo também fora do alcance de crianças e animais de estimação que podem ser atraídos pelo cheiro do óleo ou pela simples curiosidade. Temos um vídeo no YouTube que explica isso bem.

Ah! A garrafa PET mesmo com resíduo de óleo ainda pode ser reciclada.

5) Qual destino do óleo coletado ?

Temos alguns parceiros. O óleo coletado é destinado pra uma usina de reciclagem. Explicando de uma forma simples, lá o óleo é filtrado com o auxílio de uma peneira grossa para retirada dos resíduos sólidos. Esses materiais podem ser usados na indústria de ração animal. O óleo, então, passa por um processo de decantação, por meio do qual são eliminadas a gordura e a água. Finalmente, o produto é purificado em um filtro especial, de onde sai com menos de 3% de umidade e menos de 3% de acidez. O resultado é uma matéria-prima de elevado grau de pureza, insumo ideal para empresas produtoras de sabão e biodiesel. 

Se seu condomínio, bar ou restaurante se preocupa com o meio ambiente e deseja ter a coleta e correta destinação do óleo de cozinha entre em contato com a Valora. Nós teremos uma solução viável e prática.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *